Vida Plena com Saude

Conheça 6 esportes em equipe para manter a saúde em alta e socializar


6 minutos para ler

É bem provável que você já tenha ouvido sobre a importância da prática de atividades físicas. Realizá-las de modo recorrente é fundamental para a saúde, sendo algo recomendado por órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a OMS, todos devemos nos exercitar: crianças, adultos, adolescentes, idosos — não há restrições. O que importa é fazer uma atividade que seja interessante e traga alegria ao seu dia a dia!

Uma boa alternativa é a realização de esportes em equipe, que podem não só tornar o seu dia mais agradável e saudável, como otimizar as interações sociais e aumentar as suas chances de fazer novas amizades.

Continue a leitura e saiba mais!

O que são esportes coletivos?

O termo já deixa uma ideia bem clara do que seriam os esportes coletivos: esse é o nome dado às práticas esportivas que envolvem equipes ou times — ou seja, que são praticados por mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Como exemplo de “esportes solitários”, temos a natação, o atletismo e vários outros. Os coletivos, portanto, são aqueles que demandam mais de uma pessoa para acontecer.

É importante salientar, também, que eles não estão associados apenas aos esportes que exigem times para acontecer, como é o caso do futebol. Uma pessoa contra a outra também já conta como um exemplo de esporte coletivo.

Quais são alguns exemplos de esportes em equipe?

Agora que você já sabe o que são esportes coletivos, confira algumas opções que fazem muito sucesso por aí!

1. Futebol

O futebol é a verdadeira paixão nacional. Por todos os cantos e esquinas do Brasil, é fácil ver como o brasileiro é apaixonado por esse esporte. E isso é ótimo, pois faz com que praticá-lo também seja algo bem fácil.

Seja na versão de campo ou de salão, o futebol é uma prática esportiva que favorece questões como a saúde cardiovascular e promove o fortalecimento dos músculos inferiores, ativando a circulação e colaborando com a prevenção de inúmeras doenças.

2. Vôlei

Outro tipo de atividade que faz muito bem ao coração é o vôlei. E o legal é que ele pode ser jogado de várias maneiras, dentre elas na quadra e na praia. Além disso, o número de pessoas necessárias pode variar — você pode fazer partidas com bastante gente ou simplesmente você contra algum amigo!

O vôlei é uma atividade que trabalha o corpo de forma completa. Pernas, braços, tronco — todas as suas estruturas serão fortalecidas, em uma atividade que também queima muitas calorias e favorece o emagrecimento.

3. Basquete

O basquete é outro esporte em equipe muito popular. Embora ele não seja muito comum por aqui, faz a cabeça de muita gente em outros países, como é o caso dos Estados Unidos. Mas não é nada difícil encontrar uma quadra com uma cesta e pessoas dispostas a jogarem uma partida.

Por exigir muitos saltos e arrancadas, o basquete também é excelente para fortalecer os membros inferiores. No entanto, o corpo inteiro é trabalhado nesse esporte, que demanda muita coordenação motora, reflexos rápidos e uma atividade cerebral afiada.

4. Handebol

O handebol é outro esporte que não pode ficar de fora da nossa lista. Muito dinâmico, ele é visto como um “futebol que usa as mãos” — mas, na verdade, é bem mais do que isso. É uma prática única, divertida e que permite a interação entre muitas pessoas de uma só vez.

É um esporte muito rápido, o que faz com que ele permita que o corpo gaste muitas calorias durante as partidas. Então, é ótimo para o emagrecimento, e, de quebra, ajuda muito na coordenação motora e na conexão corpo-cérebro.

5. Pólo aquático

Estamos quase chegando ao fim da nossa lista! Antes de partirmos para a última opção, que tal trazermos uma alternativa aquática? O pólo é uma espécie de futebol jogado na água, o que faz com que a atividade fique mais divertida e traga outros benefícios para a saúde.

Bons exemplos são o aumento da consciência corporal e da coordenação motora, além dos benefícios que a água traz para quem tem lesões e não pode praticar esportes “de quadra”. Isso porque no ambiente aquático, há um menor impacto nas articulações.

6. Futebol Americano

Por fim, que tal terminarmos mais ou menos da mesma forma que começamos? O futebol americano é muito popular em países mais ao norte e, na verdade, não tem muito a ver com o nosso tipo de futebol. Mas nada impede que ele seja praticado por aqui!

Por ser bem dinâmico e rápido, esse tipo de jogo exige muita força física. Então, sempre associe a sua prática com a realização de boas atividades de musculação, tudo bem? Assim, você conseguirá seguir o ritmo e sair com algumas vitórias!

Como os esportes em equipe podem ajudar na saúde?

Os esportes em equipe podem ajudar na saúde de várias maneiras. A primeira delas, é claro, envolve o preparo físico. Todas as atividades mencionadas acima são excelentes para a promoção da saúde, trabalhando questões como o emagrecimento e a melhora do bem-estar respiratório, evitando doenças cardiovasculares e muito mais.

No entanto, isso não é tudo. Somos seres sociais, e a interação com outras pessoas também ajuda na saúde mental. Conversar, distrair-se, conhecer gente nova e dar risada ajuda muito na questão da redução do estresse e da melhora da autoestima.

Sendo assim, praticar esportes em equipe é algo que faz bem para a saúde como um todo, alinhando o bem-estar físico ao mental. Ou seja: só vantagens, não é mesmo? Afinal, você melhora a sua qualidade de vida a partir de várias frentes com a inclusão de hábitos saudáveis e divertidos!

Gostou de saber mais sobre os benefícios dos esportes em equipe para a sua saúde física e mental? Agora, escolha uma alternativa de atividade física e a inclua em seu dia a dia — ou, ainda, faça testes para descobrir qual delas é mais a sua cara. Assim, não tem erro!

E já que o bate-papo é sobre saúde, aproveite para conferir a nossa postagem sobre alimentação saudável e inclua essas outras dicas em sua rotina. Seu bem-estar e qualidade de vida agradecem!

Revisão técnica: Alexandre R. Marra, pesquisador do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE).



Fonte

Comentários estão fechados.